Categoria: aula de arco e flecha

O que é: FIELD ROUND

Field Round é uma das provas mais técnicas para praticantes de qualquer estilo de tiro com arco, pois além de ter uma amplitude de distâncias muito grande, seus alvos podem ser dispostos em aclives, declives, quase escondidos nas sombras de bosques ou entre as árvores. O que faz com que os arqueiros atirem em condições “outdoor”, tendo que lidar com luminosidade, vento e eventualmente chuva, ângulos de disparos, posição do corpo vs. alinhamento do conjunto do arco, esforço físico e mental para aguentar uma prova que dura em média 5 horas, com um total de 112 disparos, que é premiada pelos momentos conjugados com a natureza, pois em resumo é uma caminhada numa trilha de campos e bosques com alvos a serem acertados em distâncias definidas.

Internacionalmente regulamentada pela IFAA (International Field Archery Association), no Brasil possui seu circuito oficial e histórico de recordes organizado pela Field Brasil, representante da IFAA no país.

O Field Round faz parte de um conjunto de três provas de Field Archery ou Jogos de Campo com Arco, que são: Field, Hunter e Animal. Neste artigo vou tratar apenas do Field e nas próximas semanas faço mais textos explicando o Hunter e Animal Rounds.

A prova de Field Round deve ser montada numa pista com 14 alvos onde serão dadas duas voltas nela, em distâncias que variam de 20ft (pés), aproximadamente 6 metros a 80y (jardas), aproximadamente 73 metros em alvos como a imagem acima que são divididos em 4 diâmetros de face (65, 50, 32 e 20 centímetros).

Na imagem acima podemos observar um exemplo de pista parecido com o que arqueiros da região de Curitiba participam, onde habitualmente a equipe Grilos Brotherhood organiza suas provas outdoor.
Independente da categoria (idade,gênero,estilo de tiro) todos os arqueiros percorrem a mesma pista divididos em grupos de 3 ou 4 arqueiros que são chamados de “patrulhas”, onde são colocados arqueiros da mesma categoria para que possam marcar suas próprias pontuações (não existe a figura do Juiz para dizer qual foi a pontuação, pois é definido e marcado pela própria patrulha o que demonstra um alto grau de “fair play” na prática desta prova). Mais para frente vamos falar mais sobre as patrulhas.
Voltando ao tema da trilha e categorias, embora todos devam percorrem a mesma trilha, existe uma diferença de distâncias de alvos por divisão de idade sendo:
– Infantil – até o ano que completa 12 anos de idade
– Júnior – de 13 a 16 anos de idade
– Jovem adulto/Adulto/Veterano/Senior – 17 anos ou mais

A pontuação é marcada conforme imagem acima e são disparadas 4 flechas por alvo, perfazendo um total de 20 pontos como score máximo em cada estação de tiro.
Em cada estação de tiro, existe uma placa com as informações acerca do tamanho/diâmetro do alvo, sua distância da estaca onde se deve colocar o pé para efetuar o disparo (com as diferentes distâncias para infantil, junior e demais idades), bem como o número de estacas que o arqueiro deve disparar cada flecha.
No caso da imagem abaixo, o arqueiro na prova de Field Round, ele deve preferencialmente tocar o pé da frente (ou no máximo ficar afastado 6 polegadas, aproximadamente 15 centímetros, para trás ou para os lados, nunca para frente) na estaca de cor preta, que vai estar a 30 jardas de distância (para junior e jovem adulto para cima, pois para o infantil deve atirar da estaca que está a 10 jardas ou aproximadamente nove metros) e disparar as 4 flechas no alvo que possui 35 centímetros de diâmetro.
Reparem que na placa, existe o indicativo de 4 estacas a 28 jardas para a prova Hunter Round, isto vai ser explicado em outro texto, com o tema: O que é: Hunter Round.

Após os disparos, é feita a anotação dos pontos de cada arqueiro em planilha individual conforme modelo abaixo que pode ser baixada neste link: http://www.ifaa-archery.org/index.php/documents/score-cards/field-event-score-cards

Patrulha feminina com arqueiras de diferentes estilos de tiro no momento da anotação dos pontos. Prova dos Grilos em 2018 na região de Curitiba/PR

A patrulha é composta de 3 a 4 pessoas nesta modalidade de prova (distância marcada), todos da mesma categoria, salvo se tem algum arqueiro sozinho na categoria, e elas têm as seguintes funções durante a prova:
– Capitão: Normalmente em provas de um dia do circuito nacional brasileiro é o arqueiro mais experiente, em provas que possuem mais dias seguidos é o arqueiro com mais pontos. Ele ajuda a dirimir eventuais dúvidas e na prática dá o ritmo da patrulha nos alvos, visto que deste o início deste ano (2019) entrou em vigor o tema da definição da pontuação dos alvos por toda a patrulha e não por ditame do Capitão.
– Anotadores: Em número de dois para que não ocorra eventuais equívocos no score. Ademais, também neste ano, entrou em vigor uma norma de forma a manter a assertividade e claro preenchimento das planilhas, obrigando os dois anotadores a conferirem a cada alvo anotado, a soma da pontuação de cada arqueiro.
– O quarto arqueiro é quem vai buscar as flechas!!! Hahahaha Brincadeiras à parte, o quarto arqueiro colabora na fiscalização na hora de marcar e conferir a pontuação e todos juntos sacam as flechas do alvo, procuram elas no mato, contam piadas e trocam experiências do mundo do arco e flecha durante todo o período.

Patrulhas de Grilos – foto de 2016 em prova organizada pela Arqueria Curitiba
Maik Tigrinho – Campeão Mundial de Field – África do Sul/2018 – Foto do dia 20/07/2019 na prova organizada pelos Arqueiros das Araucárias na região de Curitiba.
Maik Tigrinho – Arqueiro da Harpias Archery Team – Levantando a bandeira do nosso país no posto mais alto do pódio em 2018 no Campeonato Mundial de Field na África do Sul.
Helder Chin no Campeonato Mundial de Field em 2012 na cidade de Miramar/Argentina.

Serviço:
A) Este é apenas um texto de introdução, para mais detalhes de como participar consulte o pólo de arqueria ligado à Field Brasil perto de você através deste link: https://fieldbrasil.org.br/polos
B) As regras você pode encontrar aqui: http://www.ifaa-archery.org/index.php/documents/rules/ifaa-book-of-rules-2019
C) Fotos do Campeonato Mundial de 2018 na África dos Sul: https://www.facebook.com/pg/SouthAfricanArchery/photos/?tab=album&album_id=2107494275941250
D) Fotos da Emanulle Mattos sobre uma prova de Field e Hunter: https://www.facebook.com/pg/grilosbrotherhood/photos/?tab=album&album_id=1946923422278777&ref=page_internal
E) Você tem alguma dúvida, sugestão ou encontrou um erro no texto, entre em contato: arcoeflechacuritiba@gmail.com
F) Você é da região de Curitiba ou de outra cidade/estado e quer vir fazer um curso de introdução ou aperfeiçoamento de arco e flecha? Mande e-mail para mim: arcoeflechacuritiba@gmail.com tenho experiência de formar desde Iniciantes até Campeões Mundiais, vai seu um prazer atender você!

Muito obrigado pela leitura!!!!

Escrito por:
Helder Chin
Vice-Campeão Mundial de Field Archery – IFAA
Campeão Brasileiro de Field
Instrutor IFAA Nível 3
Coordenador da Equipe Harpia/Arqueria Curitiba

Revisado por:
Carla Katherine
Vice-Campeã Brasileira de Field
Instrutora IFAA Nível 1
Capitã da Equipe Harpia/Arqueria Curitiba

Workshop em Joinville

Com a participação de Arqueiros da região de Joinville e Jaraguá do Sul, no domingo passado foi o dia do Workshop: Técnicas de Gap Shooting e Cálculo de Distâncias Não Marcadas na cidade de Joinville/SC.

Ministrado pelos Instrutores L3 IFAA – Timio Deusdiante (Equipe Arauqueras) e Helder Chin (Equipe Harpias) na sede do CTAT – Centro de Treinamento de Arco Tradicional, coordenados pelo casal Carmen e Klaus.

Foram passadas as diferenças entre o tiro instintivo e com referência, mais de 10 formas de cálculo de distâncias não marcadas, técnicas de gap shooting (mirar sem usar miras), as regras relacionadas às distâncias das provas 3D/Bowhuntig na IFAA/Field Brasil e a integração de todo o sistema de forma a naturalmente melhorar a performance de todos em cada grupo de alvos.

Foi um workshop extremamente importante para os arqueiros da região, pois a concentração de Arqueiros Tradicionais em Joinville e Jaraguá do Sul é muito forte e o conhecimento difundido dá início a uma nova visão e compreensão das provas, o que vai tornar a prática mais divertida e com mais possibilidades de acertos, recordes pessoais e quem sabe recordes nacionais e internacionais!

Agradecemos todos os envolvidos na participação e execução, principalmente ao casal Carmen e Klaus que deixaram de participar do curso para atender todo o evento do dia, que também contou com duas provas de Flint Round válidas pelo Circuito Nacional Indoor da Field Brasil! Em breve os certificados serão enviados para todos os participantes! Muito obrigado!

Crédito das fotos: Marcély, Carol e Carla.