Arco e Flecha serve para defesa residencial?

Não, não serve! É muito mais lógico e seguro utilizar outros sistemas do que usar o arco, conforme explico abaixo com 5 tópicos que poderiam ser muito mais, mas para o texto não ficar muito comprido, vamos com estes 5!!!!

  1. A questão da Legalidade:
    Defender-se de injusta agressão é um direito da vítima, mas para que isso ocorra no ordenamento jurídico brasileiro implica que usemos dos meios moderadamente necessários para repelir a injusta agressão. Pra que isto ocorra com arco e flecha, somente se no momento da injusta agressão a vítima esteja praticando com arco e flecha.
    Pois, digamos que a vítima perceba que teve a casa invadida, para que o arco seja utilizado é necessário toda a montagem do equipamento, o que leva pelo menos uns 30 segundos. Ora, se você tem 30 segundos, é muito melhor você evitar o confronto direto fugindo ou abrigando-se em local seguro. Se não tem os 30 segundos, armas de fogo são a melhor opção e os valores para compra podem chegar a ser mais baixos que os de arco e flecha.
  2. A balística:
    Para se atingir as cavidades temporária e permanente na balística terminal de modo com que o projétil (no nosso caso a flecha) consiga parar a ação do agressor, implica que a velocidade da flecha seja muito alta, nem o mais potente e eficiente arco composto do mundo consegue alcançar 1/3 da velocidade necessária para isso.
    Numa hipótese fantasiosa de existir esta possibilidade do arco gerar velocidade aproximada de 2000 fps (eu não conheço qualquer marca e modelo de arco que atire com 500fps), a força necessária a ser empregada para armar o arco seria completamente fora das capacidades humanas. Por fim, não acredito que uma flecha funcione nestas condições, pois para ela sair da inércia e ir para os 2000 fps, ela facilmente quebraria ou teria que ser um material com altíssima tecnologia, o que volta ao tema da questão monetária que tratei no item 1.
    No entanto, não significa que o arco e flecha não possa causar lesões corporais graves ou algo mais catastrófico, mas demora muito para incapacitar o bandido que usa de injusta agressão para reduzir a vítima e isto pode gerar resultados funestos.
  3. A Precisão x Stress
    Massad Ayoob foi um dos instrutores americanos que demonstrou a necessidade de treinamento e aprimoramento constante de técnicas para reação em caso de confrontos que é conhecida por “Stressfire”, já li alguns livros dele e recomendo para quem quer aprender a se defender.
    Todo arqueiro sabe que a condição psicológica é extremamente importante e conta muito no processo de disparo. Agora imaginem ter que alinhar o corpo, encaixar a flecha apropriadamente, levantar o arco mantendo a flecha equilibrada no apoio dela no arco (rest), puxar a corda para trás por aproximadamente 28 polegadas num peso médio de 25 kilos, fazer a visada na região tronco encefálica do agressor e por fim disparar. Tudo isso numa condição psicológica que talvez a vítima nunca tenha passado, ou seja, a possibilidade de êxito na defesa é extremamente baixa, para não dizer nula.
  4. Mobilidade
    Tamanho é documento? Neste caso o bordão não se aplica. Andar com um arco recurvo, composto ou pior, um longbow (arco comprido) pela casa não é vantagem nenhuma em termos de defesa. Recurvos e Longbows pelo seu tamanho funcionam melhor como uma vara para se defender dentro de casa do que como arcos. Já os compostos teriam que ser manuseados com cuidado para não baterem as polias nas paredes ou móveis, desregulando-os.
    Numa prova de arco e flecha onde os participantes ficam muito próximos na linha de tiro já gera tensão face ao pouco espaço, imagina usar o arco dentro de um apartamento. E mesmo que seja uma casa grande, é um ambiente confinado onde a doutrina de defesa demonstra de maneira contundente que equipamentos pequenos são muito superiores para uso na defesa, ao contrário dos arcos que possuem o tamanho grande e necessitam cuidados no manuseio.
    Outro detalhe importante, obrigatoriamente para o disparo ser efetuado com destreza são necessários as duas mãos, com isso, como fazer uma chamada de emergência para polícia ou abrir/trancar portas?
  5. O que entendo por defesa residencial
    Proteger nossa casa implica em reforçar barreiras físicas e eletrônicas contra a ação de marginais, além de contar com armas de fogo para defender nossas vidas e de quem amamos em casos de extrema necessidade. Assim, utilizar portas reforçadas, grades, cercas eletrônicas, câmeras de vigilância são ações muito mais assertivas.

Desta forma, não quero que pensem que o arco e flecha não possam machucar como já expliquei no item 2. A questão aqui é a defesa dentro de casa para parar a ação do agressor o mais rápido possível.
Para isto, o arco não vai servir pois a ação possui amparo jurídico controverso e seu uso efetivo não possui vetores técnicos para utilização no campo da defesa na época que vivemos.

Por fim, digo que é muito mais fácil defender-se dentro de casa arremessando um objeto com as mãos (cinzeiro, garrafa, vaso, copo…), valer-se de armas alternativas e em caso último de extrema necessidade fazer uso de armas de fogo contra um agressor do que utilizar o arco e flecha.

Muito obrigado pela leitura,

Helder Chin – Instrutor de arco e flecha
helder@arcoeflechacuritiba.com.br

Quer saber mais sobre arco e flecha? Entre em contato!!!!!

Foto by Robert Ormerod for The New York Times

Um comentário em “Arco e Flecha serve para defesa residencial?

  1. Acho que ha controversias pois se usar flecha de caça e acertar o local certo é caixao pro ladrao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: